Estado de Goiás

 

 

AÇÕES DE EXTENSÃO – 2018

Título: Utilização de materiais manipuláveis no ensino de sólidos geométricos com os alunos do 7º ano: Um estudo de caso.

Autor(a): Amábile Jeovana Neiris Mesquita

Contanto: amabile_j@yahoo.com.br

Curso estruturante: Matemática

Período de realização: 01/02/2018 – 31/12/2018

Resumo: Este projeto propõe a utilização de materiais manipuláveis como uma ferramenta para auxiliar no processo de ensino aprendizagem do conteúdo de sólidos geométricos. A ação será realizada com alunos do 7º ano de escolas públicas do município de Goiás e propõe uma integração entre escola e Universidade na medida em que as atividades serão realizadas no laboratório de Ensino de matemática (LEM) da universidade. Os alunos serão acompanhados por seu professor, pelo coordenador do projeto e pelos monitores (acadêmicos) que atuarão como mediadores no processo de ensino aprendizagem. Os materiais manipuláveis possibilitam a aplicação de atividades de investigação e a comunicação matemática entre os alunos o que pode levá-los a uma melhor compreensão dos elementos dos sólidos estudados e, assim, a uma concretização das formalizações matemáticas apresentadas no estudo deste conteúdo partindo do concreto ao abstrato.

Título: “O passado no presente: Ações de preservação do acervo arqueológico do Núcleo de Arqueologia da Universidade Estadual de Goiás”.

Autor(a): Gislaine Valério de Lima Tedesco

Contanto: gislainevl@gmail.com

Curso estruturante: História

Período de realização: 01/02/2018 – 31/12/2018

Resumo: O presente projeto de Extensão visa a continuação e manutenção de acervo arqueológico sob a Guarda do Núcleo de Arqueologia da Universidade Estadual de Goiás – NARQ/UEG. A preservação desse acervo será promovida através da higienização das peças, catalogação, digitalização e organização em caixas adequadas, bem como vistorias periódicas nas caixas para controle de pragas. As atividades de preservação do acervo serão precedidas de cursos de capacitação aos discentes para habilitá-los na execução destas atividades.

Parte do acervo sob a guarda do NARQ/UEG foi gerado nos projetos de Resgate Arqueológico realizados por seus pesquisadores em três núcleos urbanos do período minerador do século XVIII, Cidade de Goiás, Pirenópolis e Natividade TO. Além desses acervos, nos anos de 2016 e 2017 o NARQ/UEG recebeu importante acervo arqueológico proveniente de endossos institucionais concedidos a empreendimentos de restauro na cidade de Goiás (mercado municipal, prédio da Diocese, Teatro São Joaquim e Escola Veiga Vale) bem como acervo Pré-Colonial de Sítios arqueológicos do Município de Barro Alto e Catalão. O presente projeto de extensão espera promover a capacitação dos graduandos na gestão do Patrimônio Arqueológico presentes em museus e/ou Laboratórios de Arqueologia existentes no Brasil.

Por fim, as atividades de manutenção do acervo, viabilizarão a execução de Exposição Arqueológica NARQ/UEG: RECEBENDO AS ESCOLAS DA REDE PUBLICA DA CIDADE DE GOIÁS, que são periodicamente realizada nas dependências do Núcleo de Arqueologia NARQ/UEG.

Título: Levantamento do passivo ambiental no município de Goiás.

Autor(a): Otávia Xavier Barbosa

Contanto: otaviabarbosa@gmail.com

Curso estruturante: Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo

Período de realização: 01/02/2018 – 31/12/2018

Resumo: Os mananciais hídricos são importantes vetores de qualidade ambiental que garantem o abastecimento de água às populações de um município. A microbacia do Bacalhau, inserida na Bacia do Rio Vermelho e consequentemente na Bacia do Rio Araguaia, é um destes mananciais que, além de alimentar outras bacias à jusante, ainda preserva sua riqueza natural, porém pressionada a dizimar-se pelo avanço da fronteira agrícola e da pecuária sobre a vegetação remanescente e suas nascentes. Este trabalho, sem o intuito de substituir o trabalho a ser exercido pelo Poder Público, procura conhecer o uso do solo na microbacia do Bacalhau e comparar entre o período de 2000 e 2011, as alterações ocorridas, sob perspectiva da Geografia Socioambiental em dialética sobre a apreensão do objeto, sem considerar de forma estanque e acabada a situação deste manancial hídrico. Além de revisão bibliográfica e elaboração dos mapas de uso do solo na microbacia, foi realizado o trabalho de campo, em dois momentos com percursos diferentes, sendo possível mostrar e comprovar através das fotos o abandono e descaso com a situação hídrica no município de Goiás.

Título: Voz Ativa: A UEG na comunidade.

Autor(a): Robson de Sousa Moraes

Contanto: robsondesousamoraesm@hotmail.com

Curso estruturante: Geografia

Período de realização: 01/02/2018 – 31/12/2018

Resumo: O presente projeto tem como objetivo geral construir um espaço permanente de comunicação entre a Universidade Estadual de Goiás com a comunidade local e regional do município de Goiás, tendo como reflexos a formação de acadêmicos de diferentes áreas e o diálogo com a sociedade a partir do debate de temas relevantes para o desenvolvimento social, econômico, político e ambiental. O público alvo desta ação está composto, basicamente, por professores, alunos e técnicos universitários da Unidade Universitária da UEG, professores e alunos das escolas de ensino médio de Goiás e profissionais de comunicação em Rádio e pela comunidade do município de Goiás e região, ouvintes da Rádio 13 de Maio FM. Esperamos promover um processo de formação a partir da realização do programa, assim como, conscientizar, em temas relevantes, a população da cidade de Goiás.

Título: O mal estar docente do professor de matemática.

Autor(a): Marlene dos Santos Araújo

Contanto: marlenearaujo04@gmail.com

Curso estruturante: Matemática

Período de realização: 01/02/2018 – 31/07/2018

Resumo: A literatura de educação matemática aponta que o ensino e a aprendizagem da matemática na educação básica continuam sendo um desafio tanto aos professores quanto aos alunos (ALROE; SKOVSMOSE, 2006; BITTAR; FREITAS, 2005; BRASIL, 1998). Não raro, em nossa prática com formação de professores de matemática, principalmente no trabalho referente ao estágio supervisionado, temos ouvido de professores e professores em formação inicial queixas sobre alunos resistentes a aprender os conteúdos ensinados. Isso nos leva a refletir sobre uma possível superação de práticas pedagógicas no ensino e aprendizagem da matemática em que o professor é o único sujeito de conhecimento e os alunos são considerados como objetos a serem preenchidos por ele.

Nesse sentido, há pouca interação dialógica entre professor e alunos como denuncia Freire (2011, 1998), em sua metáfora do banco, o professor deposita conhecimentos que são sacados em momentos avaliativos. Na educação matemática Skovsmose (2000) intitula este tipo de aula como paradigma do exercício, nela o professor explica o conteúdo, seguido de exemplos de aplicação e propõe aos alunos a resolução de exercícios de fixação que seguem os modelos anteriormente ensinados. Isto pode causar nos alunos inquietações, questionamentos e dificuldades em atribuir significados à aula que está sendo desenvolvida. Porque, frequentemente, não conseguem perceber relações entre os conceitos matemáticos ensinados com suas necessidades cotidianas. O curso "O mal estar docente do professor de matemática”, se vincula ao núcleo 2 que tem como linha central proposição de inovação tecnológica voltada para educação básica, bem como formação continuada, teórico metodológica para profissionais da educação básica.

Título: A Matemática na escola.

Autor(a): Rodrigo Bastos Daúde

Contanto: daude10@hotmail.com

Curso estruturante: Matemática

Período de realização: 01/02/2018 – 31/12/2018

Resumo: A presente proposta tem como título Matemática na Escola por colocar em discussão a necessidade de aproximação das escolas de educação básica. O objetivo se caracteriza pela proposição e aplicação de ações pedagógicas, por meio de oficinas e palestras realizadas nas escolas de ensino médio. Será realizada pelos docentes do curso de matemática junto com os discentes na cidade de origem deste último. Isto caracteriza os aspectos metodológicos; a necessidade de conhecer a realidade das escolas visitadas nos aproximará da Etnomatemática. Espera-se ao final levar os alunos a participarem ativamente do planejamento e execução de ações pedagógicas, contribuindo para desenvolvimento de suas próprias comunidades e assim divulgar o curso de licenciatura em matemática.

Título: Curso de Educação Popular e Metodologia de Trabalho com Adolescentes e Crianças.

Autor(a): Paulo Sérgio Cantanheide Ferreira

Contanto: frpaulop71@gmail.com

Curso estruturante: História

Período de realização: 01/02/2018 – 31/07/2018

Resumo: O Curso de educação popular e método de trabalho com crianças e adolescentes é uma parceria da UEG com o MAC ( Movimento de Crianças e adolescentes), que tem como objetivo capacitar adultos e Jovens para o trabalho com adolescentes e crianças em situação de vulnerabilidade. Através de oficinas, rodas de conversas e dinâmicas de grupo, os cursistas serão preparados para acompanhar crianças e adolescentes do campo e da cidade. Os educadores, preparados pelo curso, realizarão com os adolescentes e crianças uma vivência que envolverá a partilha de suas experiências de vida na família, na escola, no trabalho, no bairro, etc.. Esse trabalho de desenvolverá por meio da brincadeira refletida, da música, do teatro, do desenho e da poesia. O formando será capacitado para ser um facilitador que possibilite à criança e o adolescente percebe a realidade em que vive, conscientizando-se enquanto cidadão, tornando-se protagonista da sua própria história, contribuindo com responsabilidade na luta por condições de vida digna na sociedade em todo o Planeta.

Título: Ensino de História Regional e Educação Patrimonial: Ações educativas em museus da cidade de Goiás.

Autor(a): Maria Dailza da Conceição Fagundes

Contanto: dailzafagundes@gmail.com

Curso estruturante: História

Período de realização: 01/02/2018 – 31/07/2018

Resumo: Este curso de extensão tem como proposta discutir a importância dos arquivos e museus da Cidade de Goiás visando fundamentar a pesquisa e a produção de propostas de educação patrimonial associadas à abordagem da história local e regional. Buscar-se-á o envolvimento dos discentes do curso de História e professores da rede pública da cidade por intermédio de reuniões e ações tendo como foco os seguintes objetivos: discutir a valorização dos arquivos e dos museus para o ensino de História enfatizando a importância dessas instituições enquanto patrimônio cultural e espaços de saber; identificar metodologias para o historiador – professor e pesquisador – utilizar os museus enquanto ferramentas no processo de ensino e aprendizagem; inventariar os arquivos e os museus da cidade de Goiás, observando a história da instituição, sua localização, recursos humanos, história e acervo; visitar esses espaços para pensar em ações educativas e incentivar a pesquisa em História Regional. Nesse sentido, a proposta do curso integra-se ao Centro de Memória de Goiás que é um programa da Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e assuntos estudantis. Assim, propõe-se incentivar os alunos a participarem desse núcleo institucional e interdisciplinar de extensão e conscientizá-los acerca da importância de ações desse programa que graças à higienização, à catalogação e à digitalização dos documentos possibilitam o acesso da comunidade ao corpus documental dos arquivos e museus da cidade de Goiás.

Título: Para além dos resultados quantitativos da avaliação externada.

Autor(a): Janete Abreu Holanda

Contanto: jneteholanda@hotmail.com

Curso estruturante: Letras Português/Inglês

Período de realização: 01/02/2018 – 31/12/2018

Resumo: Este projeto objetiva realizar a formação continuada de docentes, proporcionando aprofundamento teórico, encaminhamentos práticos e reflexões sobre o trabalho com a Língua Portuguesa focalizando a prática de leitura. Defendemos que essa formação deve ser situada à maneira de uma força centrífuga, reflexiva e dialógica que, num primeiro momento, pode e deve abranger o diagnóstico dos saberes docentes dos professores em formação, além de contribuir para: a averiguação das urgências que emergem dos contextos educativos em que esses professores atuam profissionalmente. Tomamos como bases teóricas os estudos de Bakhtin (2000, 2004), Orlandi (1988) e de teóricos da Análise do Discurso.

Título: Linguagens Artísticas e Patrimoniais: Estudos e análises sobre a Arte Brasileira.

Autor(a): Raquel Miranda Barbosa

Contanto: m-barbosa1976@bol.com.br

Curso estruturante: Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo

Período de realização: 01/02/2018 – 31/12/2018

Resumo: Trata-se de uma proposta interativa de estudos sobre arte e patrimônio no Brasil. Buscando compreender a linha do tempo das artes e da história do patrimônio cultural, pretende-se integrar essas temáticas a partir dos anos de 1930, data da criação do IPHAN. Por meio de reuniões com um grupo de estudo composto por alunos da graduação, professores/pesquisadores da área do patrimônio no Campus Cora Coralina e membros do GEHIN – Grupo de Estudos de História e Imagem da UFG, do qual faço parte. Vislumbramos, ainda, sedimentar teórica e metodologicamente um campo de pesquisa sob esses vieses que, por sua vez, contemplam uma das linhas de pesquisa que se pretende criar para o Programa de Mestrado Profissional em História a ser submetida à apreciação da CAPES ao final de 2018. É importante lembrar que os estudos sobre visualidades e patrimônio têm ocupado espaço na academia e mostrado quão importante são as análises do historiador sobre esses domínios. Sendo a cidade de Goiás uma urbe tradicionalmente vista como “berço da cultura goiana” e reconhecida internacionalmente como patrimônio da humanidade, não nos restam dúvidas que sistematizar caminhos hermenêuticos que interligam essas duas temáticas propicia diferentes horizontes para os estudantes envolvidos neste projeto tanto do ponto de vista acadêmico quanto profissional.

Título: Centro de Memória/ Núcleo de Documentação: higienização, catalogação e organização de documentos históricos na fundação educacional da cidade de Goiás (FECIGO) – “Arquivo Frei Simão Dorvi”.

Autor(a): Keley Cristina Carneiro

                Derotina Helecir de Brito Alvarenga (Colaboradora)

Contanto: carneirokc@gmail.com

               derotinabrito@hotmail.com

Curso estruturante: História

Período de realização: 01/02/2018 – 31/12/2018

Resumo: O Centro de Memória de Goiás é um programa que pretende reunir documentos que irão contribuir para o resgate e formação da história e memória da região centro-oeste do Brasil, em especial o antigo e atual território do estado de Goiás. O centro de memória atua em três frentes, constituindo inicialmente três núcleos de estudos: o núcleo de documentação, o núcleo de história oral e imagem e o núcleo de arqueologia. O interesse deste projeto é para o Núcleo de Documentação, que já compõe uma das frentes do Centro de memória da pró-reitoria de Extensão (PrE). Dada a importância e o valor histórico do acervo documental do Arquivo Frei Simão Dovi na Cidade de Goiás, este projeto propõe a higienização, catalogação e organização de documentos históricos, a escolha do referido arquivo se deu pelo fato que há um número crescente de solicitações de acesso de pesquisadores na documentação desse local. Pretende-se, com isso, a contínua preservação dos documentos e um acesso eficaz. Com treinamento prévio os acadêmicos do Campus Cora Coralina da Universidade Estadual de Goiás (UEG), como membros voluntários do Centro de Memória ou bolsistas desenvolverão as ações/atividades de higienização, organização e acondicionamento dos documentos, em sua maioria, avulsos. Esse trabalho será executado no próprio Arquivo Frei Simão Dorvi.

Título: Língua Inglesa – Básico 1

Autor(a): André Albuquerque de Sá

                Regina Maria Emos da Luz (Colaboradora)

Contanto: andre.sa@ueg.br

                 reginaemos@hotmail.com

Curso estruturante: Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo

Período de realização: 01/02/2018 – 31/07/2018

Resumo: Compreender e produzir mensagens orais e escritas em língua inglesa em nível básico. Compreender e produzir gêneros textuais básicos. Reconhecer variações culturais e Linguísticas do universo em língua Inglesa. Usar estruturas da língua inglesa em situações comunicativas reais.

 Título: Laboratório de Educação Matemática: Ensino e Pesquisa por meio da Extensão

 Autor(a): Fernando Silva Ribeiro

                 Rodrigo Bastos Daude (Colaborador)

 Contanto: fernando.ribeiro@ueg.br

 Curso estruturante: Matemática

 Período de realização: 01/03/2018 - 31/12/2018

 Resumo: 

A presente proposta busca realizar um conjunto de ações de ensino e pesquisa dirigidas a comunidade acadêmica e a sociedade em geral. O Laboratório de Educação Matemática (LEM) tem constituído ao longo dos anos em um campo de coleta de estudo de pesquisas dos docentes e discentes da Universidade Estadual de Goiás (UEG). De forma concorrente, metodologias de ensino, vivências práticas, mini-aulas explorando conceitos matemáticos a partir de materiais concretos (muitos deles produzidos com materiais recicláveis e descartáveis, no próprio laboratório) e o lúdico reforçam a importância do LEM para o processo de ensino e aprendizagem em nível superior. Logo pretende-se que estas atividades cheguem ao conhecimento dos professores da educação básica do município de Goiás e municípios vizinhos. Para isto, utilizaremos de duas ferramentas para divulgação destes trabalhos: a construção de um site, que divulgará as atividades do curso e do laboratório e inserir professores que atuam na educação básica para compartilhar experiências e conhecer os trabalhos e produções desenvolvidos(as) por nossos docentes e discentes.