Estado de Goiás

 

NARQ - Núcleo de Arqueologia



Coordenação

Gislaine Valerio de Lima Tedesco

gislainevl@hotmail.com



O NARQ foi criado em 2000 para abrigar o acervo arqueológico formado a partir das escavações arqueológicas realizadas na cidade de Goiás por equipe da UEG. Este acervo conta com aproximadamente 200.000 fragmentos arqueológicos (cerâmica, louça importada, metal, ossos, 2 esqueletos humanos, entre outros). Este acervo constitui importante fonte de pesquisa sobre a população de Vila Boa de Goiás dos seculos XVIII e XIX e tem sido objeto de pesquisa de variados pesquisadores do Estado de Goiás e também de pesquisas de importantes universidades americanas.

O NARQ possui dois tipos de acervo: o arqueológico, que é o material resgatado dos projetos de pesquisas arqueológicas e o acervo mobiliário e não conta com nenhum tipo de acervo bibliográfico. O acervo arqueológico é patrimônio da União, sendo que a guarda do mesmo é de responsabilidade da Universidade Estadual de Goiás. Esse material é catalogado segundo o tipo de artefato (louça, vidro, cerâmica, metal, ossos, etc.) e segundo sua localização. O acervo arqueológico do NARQ, obtido nos projetos desenvolvidos até o momento, constitui um dos mais expressivos do país, seja nos aspectos quantitativos ou qualitativos, bem como, no que se refere à metodologia adotada para sua coleta. A amostragem obtida viabiliza o estudo de diversos aspectos da vida pública e privada da população que habitou estes sítios históricos escavados. No caso do NARQ, esses sítios estão em Cidade de Goiás, Pirenópolis e em Natividade, no Estado de Tocantins.

A equipe do Núcleo de Arqueologia, no momento, está sob a coordenação da professora arqueóloga Gislaine Valério de Lima. Esta equipe desenvolve projetos de arqueologia através de contratos com empresas que necessitam de profissionais, pesquisadores e consultores para atender uma exigência da Legislação Brasileira de Proteção ao Patrimônio Arqueológico. Essa lei exige o acompanhamento de profissionais em atividades dessa natureza, com o intuito de monitoramento e resgate do material para minimizar os impactos destas obras em sítios arqueológicos.

A responsabilidade da Universidade Estadual de Goiás com este acervo é permanente já que se comprometeu perante o IPHAN garantir sua salvaguarda, conforme consta em varias portarias publicadas no diário oficial da união.

Além disto, o núcleo de arqueologia tem oferecido estágios remunerados aos estudantes do curso de história e geografia contribuindo sobremaneira para sua formação e ingresso em cursos de pós-graduação.